Coreia do Sul vai intensificar defesa de mísseis

A Coreia do Sul disse hoje que iria acelerar o desenvolvimento de mísseis balísticos de longo alcance que poderiam cobrir todo o território da Coreia do Norte em resposta ao terceiro teste nuclear de Pyongyang.

"Vamos acelerar o desenvolvimento de mísseis balísticos com um alcance de 800 quilómetros", disse o porta-voz do Ministério da Defesa, Kim Min-Seok, aos jornalistas.

Em outubro passado, a Coreia do Sul chegou a acordo com os Estados Unidos para quase triplicar o alcance do seu sistema de mísseis, com Seul a argumentar que precisava de aumentar o seu raio de alcance para conter os mísseis e programa nuclear da Coreia do Norte.

Os Estados Unidos têm 28.500 tropas na Coreia do Sul e garantem um "escudo" nuclear em caso de ataque atómico. Em troca, Seul aceitou limites na capacidade dos seus mísseis.

Antes do acordo estabelecido em outubro, os mísseis da Coreia do Sul estavam limitados a uma distância de 300 quilómetros.

A extensão do raio de alcance coloca todo o território da Coreia do Norte no alvo de Seul, assim como partes do Japão e da China.

Kim Min-Seok disse que a Coreia do Sul iria também acelerar o desenvolvimento de um sistema capaz de detetar e destruir mísseis norte-coreanos.

"O exército está a vigiar de perto a Coreia do Norte em caso de mais atos provocatórios", afirmou.

Na sequência do terceiro teste nuclear realizado na terça-feira pela Coreia do Norte, o líder dos serviços secretos sul-coreanos advertiu que Pyongyang pode igualmente levar a cabo novo teste ou lançamento de míssil balístico nos próximos dias ou semanas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG