Anúncio contra Islão censurado por usar "solas vermelhas"

O designer francês de sapatos de luxo, Christian Louboutin, conseguiu hoje que a justiça belga ordenasse o fim de um campanha publicitária de uma associação próxima da extrema direita flamenca, na qual apareciam as suas famosas solas vermelhas.

Segundo o El Mundo, o Tribunal do Comércio de Antuérpi, a pedido da empresa francesa, determinou que a campanha da associação "Vrouwen tegen Islamering" (mulheres contra a islamização) retire nas próximas 24 horas todos os cartazes onde figuram os sapatos Louboutin, conhecidos em todo o mundo pelas suas solas vermelhas.

O cartaz em causa mostra as pernas de uma mulher com uma saia preta e uns sapatos com sola vermelha. As frases que fazem parte do anúncio dão a entender a o tamanho da saia é "aceitável" ao olhos dos muçulmanos "segundo a Sharia" (lei islâmica), para o apedrejamento de mulheres. O slogan é: "Liberdade ou Islão?)

As pernas pertencem a Anke Van dermeersch , ex- Miss Bélgica, senadora do partido de extrema-direita Vlaams Belang.

O líder Filip Dewinter, colocou de imedato no Twitter um novo cartaz ligeiramente modificado.

As pernas da senadora (agora deitada) têm a mesma saia, o mesmo slogan e sapatos semelhantes, mas agora com solas amarelas.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG