Antigo Presidente de Taiwan acusado em caso de branqueamento de capital

Depois de ter cumprido seis dos vinte anos a que foi condenado por corrupção, Chen Shiu-bian está em liberdade condicional devido a doença e continua a defender a sua inocência.

O antigo Presidente de Taiwan, Chen Shui-bian, foi hoje acusado por branqueamento de capitais em conexão com o caso da cobrança de 10 milhões de dólares de Taiwan (281 mil euros) a uma empresária em troca de um favor político.

Chen, que foi Presidente de Taiwan entre 2000 e 2008, encontra-se em liberdade condicional desde o início de janeiro para receber tratamento médico em casa, depois de ter cumprido seis dos 20 anos a que foi condenado por corrupção.

O antigo Presidente e a mulher, Wu Shu-jen, foram condenados a oito anos de prisão por aceitarem dinheiro da empresária Diana Chen, mas agora o Ministério Público acusa-os de lavagem de dinheiro através do cunhado de Chen Shui-bian.

As autoridades anticorrupção de Taiwan também estão a investigar Chen sobre tráfico de influência para facilitar a anexação da financeira Taishin pelo banco comercial Chang Hwa.

A liberdade condicional de Chen depende do seu estado de saúde e será revista a 04 de fevereiro.

O antigo Presidente de Taiwan mantém a declaração de inocência e atribui a condenação de que foi alvo a motivos políticos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG