América do Sul também está a investir na Europa

Fluxos financeiros e comerciais não cessam de crescer entre os continentes banhados pelo Atlântico. Falta pensar o futuro.

Portugal e Espanha são uma "porta de entrada para África e para a Europa". Por isso, é fundamental reforçar os diferentes planos da cooperação e mecanismos políticos e económicos entre estes três vértices, defendeu Rebeca Grynspan, secretária-geral ibero-americana falando no IV Encontro do Triângulo Estratégico América Latina-Europa-África, em Lisboa.

O reconhecimento do valor estratégico de Portugal e Espanha, e do consequente debate de como melhor aproveitar esta vantagem competitiva ibérica, vem acompanhado de um "fenómeno novo" que é a realização de investimentos nos dois sentidos. "Não é só o investimento da Espanha, de Portugal e da Europa que se realiza nos países latino-americanos", estes estão também a investir no outro lado do Atlântico, salientou Grynspan no encontro promovido pelo Instituto para a Promoção e Desenvolvimento da América Latina (IPDAL). Um fenómeno que testemunha a profunda mudança ocorrida na região após "a década perdida de 80", e que começou a materializar-se "desde 1991".

Leia mais no epaper ou na edição impressa do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG