Zuma tem o caminho livre para a Presidência

Procuradoria deixou cair processo de corrupção contra o provável vencedor das eleições gerais daqui a três semanas

A Procuradoria-Geral da África do Sul deixou cair as acusações de corrupção contra Jacob Zuma, o favorito à presidência do país, pondo fim a oito anos de inquérito a apenas três semanas de eleições gerais no país.

“Não é possível nem desejável à Pprocuradoria manter a acusação contra Zuma,” anunciou o procurador geral Mokotedi Mpshe, numa conferência de imprensa em Pretória.

O procurador justificou a decisão pela conduta “inapropriada” de Leonard McCarthym chefe da equipa do inquérito no momento da acusação de Zuma.

Mpshe considerou que McCarty abusou dos poderes para servir interesses exteriores à justiça.

O líder do partido do Congresso Nacional africano foi acusado de corrupção e fraude fiscal em Dezembro de 2007, dias antes de assumir a liderança do partido após a demissão do Presidente Thabo Mbeki.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG