Sete condenados por abusos sexuais no Egito

Um tribunal egípcio condenou hoje sete homens por agressões sexuais cometidos no final de maio, aquando das celebrações da eleição do atual Presidente Abdel Fattah al-Sissi, na praça Tahrir, Cairo.

Além dos sete homens condenados a prisão perpétua, a justiça do Egito ainda condenou mais duas pessoas a penas de 20 anos de prisão, segundo a BBC.

Desde a revolução que, em 2011, depôs o então presidente Hosni Mubarak, a agressão sexual a mulheres tem aumentado exponencialmente no Egito. Em 2013, um estudo das Nações Unidas afirmava que nove em cada dez mulheres egípcias sofreram, pelo menos uma vez, algum tipo de abuso sexual.

Logo após a sua tomada de posse, o governo de Sissi alterou a lei e, pela primeira vez, criminalizou o abuso e o assédio sexual.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG