Presa mãe do homem que iniciou a Primavera Árabe

A mãe do vendedor de fruta tunisino que se imolou e assim desencadeou a revolta na Tunísia, que se alastrou a vários países árabes e viria a ser conhecida como a 'Primavera Árabe', foi presa por ter insultado um juiz.

Manoubia Bouazizi, de 60 anos, continuará detida pelo menos até segunda-feira, quando será presente a um juiz, de acordo com um porta-voz do Ministério da Justiça, citado pela agência noticiosa francesa AFP.

A mulher foi presa na sexta-feira, depois de alegadamente ter tido uma altercação com um juiz, após terem chocado um contra o outro, com um dos seus filhos, Salem, a explicar que houve uma troca de palavras mais acesa, mas que a sua mãe não sabia que estava a falar com um juiz.

Manoubia é mãe de Mohammed Bouazizi, o vendedor de fruta que se imolou em dezembro de 2010, após ser esbofeteado e humilhado por agentes da autoridade que lhe confiscaram os produtos e bens que tinha na sua posse por alegadamente não ter licença para comercializar os produtos.

Mohammed, cujos atos incitaram a revolta na Tunísia que se alastrou a outros países -- como o Egito, a Síria e a Líbia -, viria a morrer a 04 de janeiro de 2011, 10 dias antes do presidente Zine El Abidine Ben Ali deixar o poder, após 23 anos no cargo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG