Onde estão os outros líderes árabes depostos?

Zine El Abidine ben Ali, Hosni Mubarak, Muammar al-Kadhafi e Ali Abdullah Saleh foram quatro líderes depostos pela onda de revoltas no mundo árabe, conhecendo no entanto destinos um pouco diferentes uns dos outros.

Ben Ali - Tunísia

O primeiro líder árabe a ser deposto, a 14 de janeiro de 2011, na Tunísia, Zine El Abidine ben Ali esteve no poder durante 23 anos e fugiu para Jeddah, na Arábia Saudita, com a sua mulher Leila Trabelsi. Vive exilado em solo saudita e no dia 13 deste mês foi declarado condenado à revelia a prisão perpétua pelo tribunal militar de Kef, no Oeste da Tunísia. Ben Ali tem hoje 75 anos.

Hosni Mubarak - Egito

Foi o segundo líder árabe a cair depois de três décadas de domínio com mão de ferro no Egito. A força dos protestos da praça Tahrir, no Cairo, derrubou o seu regime a 11 de fevereiro do ano passado. Foi condenado a 2 deste mês a prisão perpétua por não ter tomado as medidas necessárias para evitar a repressão que matou 850 pessoas em 2011. Gravemente doente, foi ontem declarado, aos 84 anos, "clinicamente morto", por umas fontes, "em coma" ou "inconsciente", por outras.As informações são algo contraditórias.

Kadhafi - Líbia

Aos 69 anos de idade, Muammar al-Kadhafi foi morto a 20 de outubro de 2011 no meio de confrontos com os rebeldes líbios, que tiveram o apoio de um bombardeamento feito nesse dia por aviões da NATO, que impunham sobre o país a zona de exclusão aérea aprovada pela ONU. Após 42 anos no poder, o coronel que foi mal-amado e depois agraciado pelos ocidentais, caiu em desgraça. Morreu em Sirte, a mesma zona da Líbia onde tinha nascido.

Saleh - Iémen

Resistiu, resistiu e resistiu, mesmo depois de ter saído ferido de um ataque ao palácio presidencial (o que o obrigou a receber tratamento na Arábia Saudita), mas acabou por sair do poder após 33 anos. Aceitou, no final de 2011, assinar o plano de transição política do Conselho para a Cooperação no Golfo e ceder o lugar. Em seguida foi para os Estados Unidos receber tratamento médico. Em fevereiro deste ano, regressou ao Iémen para a passagem de testemunho para o novo Presidente, Abd Rabbuh Mansur al-Hadi. Saleh tem hoje 70 anos de idade.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG