Na rua em defesa da candidatura de Youssou N'Dour

A noite foi de violência em várias cidades do Senegal, depois de um tribunal ter decidido aceitar a recandidatura do Presidente Abdoulaye Wade a um terceiro mandato e proibido a do músico.

Os manifestantes incendiaram edifícios e barricadas na capital, Dacar, onde um polícia acabou por morrer durante os protestos.

Durante a noite, Wade, de 85 anos, surgiu na televisão a apelar à calma, classificando os manifestantes de "amostras de petulância".

O Presidente já cumpriu dois mandatos, mas a Constituição foi alterada entretanto. Wade garante que as mudanças não são retroativas, podendo, assim, voltar a candidatar-se.

A oposição já ameaçara sair às ruas se o tribunal decidisse a favor de Wade. A justiça aceitou 14 candidaturas para as eleições de 26 de fevereiro. Mas rejeitou a de Youssou N'Dour, alegando que parte das assinaturas recolhidas pelo intérprete de 'Seven Seconds' não podiam ser verificadas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG