"Marcha de um milhão de pessoas" para exigir regresso de Morsi

Os apoiantes do Presidente egípcio deposto Mohamed Morsi realizam hoje nas ruas uma "marcha de um milhão de pessoas" para reclamar o regresso do governante ao poder.

"Apelamos a uma marcha de um milhão de pessoas sob o lema 'os mártires do golpe de Estado'", refere em comunicado uma coligação de grupos islamitas apoiantes de Morsi, deposto a 03 de julho pelo Exército depois de grandes manifestações para reclamar a sua saída do poder.

Os últimos dias têm sido marcados por confrontos entre apoiantes do antigo Presidente e movimentos laicos, que contestam a atuação da Irmandade Muçulmana, apoiante de Morsi.

No fim de semana, verificaram-se 81 mortos nos distúrbios e várias ONG já pediram ao Exército para não promover a violência. .

Os confrontos de sábado no Cairo foram os mais mortíferos desde a deposição de Morsi a 03 de julho num golpe de Estado militar, com os manifestantes a acusarem a polícia de usar munições verdadeiras.

As manifestações, que tiveram como palco várias cidades do Egito, surgem depois de um tribunal ter ordenado, na sexta-feira, a detenção do presidente deposto, por alegadas ligações ao ataque do grupo palestiniano Hamas contra a polícia e por ter fugido da prisão em 2011.

Morsi, mantido incomunicável pelo exército desde a sua demissão a 03 de julho, foi formalmente detido por um período máximo de 15 dias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG