Mais de 100 mil no último comício do ANC na África do Sul

Mais de 100.000 pessoas participaram hoje, no Soweto, no último comício do ANC, no poder na África do Sul há 20 anos, antes das eleições gerais de quarta-feira, cuja campanha fica marcada por acusações de má gestão ou corrupção.

O estádio Soccer City, que recebeu a final do Campeonato Mundial de Futebol de 2010, estava lotado com apoiantes vestidos com camisolas amarelas do ANC, partido que está no poder desde a queda do apartheid (segregação racial), em 1994.

As sondagens dão pouco mais de 60 por cento dos votos para o ANC (Congresso Nacional Africano), apontado sempre como o mais popular por ser o partido de Nelson Mandela, símbolo da luta contra o apartheid.

No sábado, o principal partido da oposição, a Aliança Democrática (DA), realizou o último grande comício, em que denunciou a má gestão e corrupção do regime atual.

"Quando um Governo se torna corrupto, quando não faz o seu trabalho corretamente, a economia está em declínio, o desemprego aumenta, a pobreza agrava-se e alguns poderosos tornam-se mais ricos. Esta é a triste história deste país ao longo dos últimos cinco anos", disse o líder da DA, Helen Zille, renovando a promessa de criar seis milhões de empregos.

A África do Sul vai realizar eleições gerais a 07 de maio, as primeiras depois da morte do ex-presidente Nelson Mandela, em dezembro de 2013.

Na quarta-feira, os sul-africanos elegem os deputados e as assembleias provinciais, enquanto o futuro Presidente vai ser nomeado, a 21 de maio, pela Assembleia Nacional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG