Kadhafi está morto mas Líbia só será libertada amanhã

Fim do conflito não altera a sombra que paira sobre o novo poder, por causa das circunstâncias da morte de Kadhaf. O presidente do Conselho Nacional de Transição, Mustafa Abdel Jalil, deverá declarar amanhã em Bengazi a "libertação" da Líbia.

Foi na segunda maior cidade líbia que em Fevereiro começou a insurreição que viria a culminar na queda do regime do coronel Muammar Kadhafi, morto anteontem nos arredores de Sirte. A declaração visa pôr o ponto final na rebelião popular e assinalar a pacificação do país, mas este período de transição, que começa com euforia, é marcado por divisões.

O anunciado fim do conflito implica a mudança de estratégia para a NATO (ver caixa), mas a morte de Kadhafi ocorreu em circunstâncias mal esclarecidas, que mancham as credenciais do novo poder.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG