Rebeldes começam lentamente a deixar Goma

Os rebeldes congoleses do M23 começaram hoje a retirar-se de Goma, afirmou a ONU e várias testemunhas locais à AFP.

Desde que os rebeldes confirmaram, ontem, a sua retirada da cidade, os habitantes têm visto "dezenas de camiões" comandados pelos rebeldes a "abandonar Goma com suplementos e munições", indicou hoje à AFP uma autoridade local, sob anonimato. Este veículos "dirigem-se a Rutshuru e Rumangabo", onde os rebeldes têm posições no norte de Goma, acrescentou.

O chefe militar dos rebeldes, o general Sultani Makeng, afirmou ontem, ao final do dia, que estavam já a transferir munições, medicamentos e suplementos para o território de Rutshuru, acrescentando que, em "dois ou três dias" terão abandonado completamente a cidade de Goma.

Também a ONU deu conta de indícios da retirada do M23 de Goma, ainda assim, até ao momento ainda não se registou nenhuma retirada em massa dos rebeldes, cujo número total no Kivu Norte é estimado em cerca de mil e quinhentos.

Os rebeldes do M23, que ocupam Goma desde 20 de novembro, devem reposicionar-se a pelo menos 20 km a norte da cidade de Goma, segundo o acordado em Kampala após a mediação dos países da região.

Nas ruas de Goma a atividade continua normal, com as lojas abertas e os motos-taxi em circulação. Alguns rebeldes foram vistos nos cruzamentos mas a sua presença é agora muito discreta, constataram jornalistas da AFP.

Ler mais

Exclusivos