Polícia usa balas verdadeiras em confrontos na Monróvia

Na Monróvia, capital da Libéria, a polícia usou balas verdadeiras e gás lacrimogéneo contra a população em protesto contra a quarentena imposta com o objetivo de limitar a disseminação do vírus do ébola.

Os moradores do bairro de West Point, um dos mais pobres da capital, dizem que o recolher obrigatório os impede de sair para trabalhar e comprar comida e recusam-se a cumprir a quarentena. Nos protestos com a polícia, ontem, quatro pessoas ficaram feridas.

Na Libéria, 576 pessoas já morreram desde o início da epidemia de ébola, no ano passado. No total, pelo menos 1350 pessoas morreram em quatro países - Libéria, Guiné Equatorial, Nigéria e Serra Leoa.

Ler mais

Exclusivos