Casa de Malema vendida em leilão por 500 mil euros

Penhorada pelo fisco, a propriedade de Julius Malema, ex-líder da juventude do Congresso Nacional Africano (ANC), em Joanesburgo, foi hoje vendida em leilão por 5,9 milhões de rand (500 mil euros), noticiou a AFP.

A propriedade em questão, situada em Joanesburgo, foi adquirida por Malema por 3,6 milhões de rand, tendo este depois demolido a antiga casa que lá existia para construir no lugar da mesma uma imensa residência estimada em 16 milhões de rand. Este valor pouco comum, bem como os seus rendimentos, suscitaram o interesse do fisco da África do Sul, tendo os trabalhos de construção sido interrompidos o ano passado, quando Malema foi afastado da vida do ANC.

Quando estiver terminada, a casa deverá contar com quatro quartos e casas de banho, um cinema, uma adega na cave, uma piscina, um jacuzzi, um bunker, etc...

A propriedade, situada no bairro de Sandton, foi comprada por Norman Tloubatle, o dono da Magnified Design, uma empresa especializada em sinalética rodoviária.

O fisco reclama a Julius Malema 16 milhões de rand, mais juros, relativos ao período entre 2005-2011, mais dois milhões de rand relativos ao ano de 2011, segundo os seus advogados, citado pela AFP. Malema propôs fazer um empréstimo e pagar quatro milhões de rand para saldar a dívida relativa ao período de 2005-2011, mas o fisco não atendeu ao seu pedido, cansado das incoerências deste contribuinte.

Malema foi considerado tecnicamente insolvente e os seus bens penhorados. Também os objetos pessoais que estavam na sua quinta do Limpopo, sua terra natal na África do Sul, foram visados.

Em abril de 2012, Malema, de 32 anos, foi expulso do ANC, tendo tentado, em vão, recuperar o seu posto de líder da Liga da Juventude do ANC e impedido a reeleição do atual Presidente sul-africano, Jacob Zuma, como líder do partido.

Zuma, que no passado chegou a ser um defensor de Malema, não terá gostado de ser afrontado politicamente. Populista, o ex-líder da Juventude do ANC suscitou forte polémica por cantar canções contra os 'boer', do tempo da resistência ao regime do Apartheid, tendo sido mesmo acusado de incitar ao ódio racial.

Ler mais

Exclusivos