Homem preso por afixar cartazes em defesa dos 'gays'

Polícia do Malawi prende homem por afixar cartazes em defesa dos direitos dos homossexuais. O tema tem sido alvo de debate público desde casamento gay tornado público em Dezembro.

Peter Sawali andou a espalhar a frase “direitos gay são direitos humanos” pela principal estrada de Blantyre no Malawi. A atitude deste defensor da igualdade não suscitaria surpresa por cá, mas no Malawi todos os actos homossexuais são considerados crime.


O acto de Peter Sawali resultou na sua detenção, tendo sido acusado de conduta susceptível de perturbar a paz. Caso seja condenado, o homem pode ser multado ou cumprir pena de prisão.


A polícia diz que vai aprofundar a investigação porque acredita que esta campanha foi apoiada por organizações internacionais. “Pensamos que há uma cadeia de pessoas que trabalharam com Sawali”, adiantaram as autoridades.


O debate sobre a homossexualidade tem estado bastante aceso no país depois de, em Dezembro passado, dois homens terem tornado público o seu casamento. Tratou-se de uma cerimónia tradicional simbólica e, ao que se sabe, a primeira no Malawi. 


Os dois homens foram presos dois dias depois da união e acusados de indecência pública e de práticas não naturais entre homens. O casal recorreu ao Tribunal Constitucional considerando-se inocente, mas não apelou ao reconhecimento da sua relação. 


O julgamento deste caso deve começar brevemente. Se forem condenados, os dois homens podem enfrentar uma pena de prisão até 14 anos, a pena máxima atribuída no Malawi para crimes relacionados com actos homossexuais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG