"Herói nacional" do combate ao Ébola contrai o vírus

O médico que lidera a luta contra o vírus do Ébola na Serra Leoa encontra-se neste momento a receber tratamento para o mesmo vírus, informou hoje o porta-voz do ministério da Saúde, Yahya Tunis.

O médico Omar Khan já deu entrada no hospital, segundo a estação britânica BBC. Um comunicado oficial, citado pela mesma estação, afirmava que a ministra da Saúde, Miatta Kargbo, recebeu em lágrima a notícia da contaminação do médico, que descreveu como um "herói nacional". "Vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para garantir que ele sobrevive", assegurava a ministra.

Omar Khan é responsável por um centro médico de tratamento ao vírus do Ébola, gerido pela organização Médicos Sem Fronteiras, em Kenema, no leste do país, uma das regiões mais afetadas. Centro em que, nesta segunda-feira, três enfermeiras morreram. As três vítimas tinham experiência de 15 anos no tratamento de doenças infeciosas, de acordo com o porta-voz Yahya Tunis, que acrescentava em comunicado que as três vítimas "salvaram recentemente mais de cem pessoas infetadas com o vírus do Ébola".

Dada a situação na Serra Leoa, a sociedade civil e os media têm incitado o Presidente Ernest Koroma a não se deslocar à capital norte-americana de Washington para o encontro Estados Unidos-África, agendado para 5 e 6 de agosto, afirmava hoje a AFP.

De acordo com os números oficiais do ministérios da Saúde serra-leonês, foram registados 422 casos do vírus do Ébola no país, entre os quais 143 foram mortais.

Desde o aparecimento de febres hemorrágicas na Guiné, na Serra Leoa e na Libéria, no início do ano, mais de 800 pessoas morreram entre os três países, sobretudo devido ao vírus do Ébola.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG