Funerais de 20 mineiros mortos pela polícia foram hoje

Os funerais da maioria dos 34 mineiros grevistas abatidos a tiro pela polícia sul-africana em 16 de agosto na mina de platina de Marikana (norte) decorreram hoje em diversas regiões da África do Sul e do Lesoto.

Os funerais das 24 vítimas dos disparos policiais realizaram-se hoje e dois outros devem decorrer no domingo, de acordo com uma lista fornecida pelo Governo.

Na cidade de Mdumazulu, na região do Cabo oriental (sudeste da África do Sul), decorreu um serviço fúnebre em homenagem a Phumzile Sokhanyile, 48 anos, e a sua mãe Glorious Mamkhuzeni-Sokhanyile, 79 anos, que não sobreviveu após tomar conhecimento da morte do filho.

Mamkhuzeni-Sokhanyile, que sofria de hipertensão e era asmática, sofreu um colapso pela primeira vez quando soube da morte do filho, dois dias após os incidentes. No dia seguinte teve um novo colapso ao ver na televisão as imagens dos disparos em Marikana. Foi declarada morta à chegada ao hospital.

"Ela viu as imagens e disse: 'Ah! Foi assim que o meu filho foi morto?', e desmaiou", precisou à agência noticiosa AFP Thokozile Sokhanyile, tia do mineiro morto pela polícia.

Dezenas de milhares de pessoas, incluindo familiares, colegas e amigos, participaram nesta cerimónia fúnebre que decorreu na propriedade de Phumzile Sokhanyile, que de seguida foi enterrado no cemitério local.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG