Bouteflika reeleito na Argélia com 81,49% dos votos

O Presidente da Argélia, Abdelaziz Bouteflika, foi reeleito para um quarto mandato com 81,49% dos votos, segundo resultados definitivos hoje anunciados pelo presidente do Conselho Constitucional Mourad Medelci.

O seu principal rival, Ali Benflis, recolheu 12,30% dos sufrágios expressos. A taxa de participação nas presidenciais de 17 de abril foi de 50,70%, segundo os dados do Conselho Constitucional citados pela AFP.

Com 77 anos e uma saúde frágil, Bouteflika, que foi votar de cadeira de rodas, acompanhado de dois irmãos e de um sobrinho, deverá agora tomar posse numa cerimónia pública no espaço de uma semana.

Segundo o artigo 75 da Constituição da Argélia, o presidente "toma posse perante o povo e na presença de todas as altas instâncias da Nação, na semana a seguir à sua eleição. Entra em funções a seguir à posse".

Hospitalizado em várias ocasiões, após ter sofrido um AVC, Bouteflika tem feito raras aparições e discursos públicos, surgindo apenas na televisão em encontros com governantes de outros países. Agora que foi reeleito, todos esperam para ver como será a tomada de posse.

"Dirigirei os meus agradecimentos ao conjunto do nosso povo. Dentro de alguns dias terei a ocasião (...) de me dirigir a vós, nomeadamente para vos falar dos meus compromissos e da obra de construção nacional que quero continuar a fazer convosco", prometeu hoje Bouteflika, numa mensagem difundida pela agência APS, pouco depois de serem anunciados os resultados oficiais das presidenciais.

Horas antes, Ali Benflis criticara o resultado das eleições, anunciando a criação de uma plataforma de oposição. "Forças pela Mudança" irá exigir "o regresso a legitimidade popular". Num comunicado assinado por si e por outras 12 personalidades políticas, Benflis afirma que "a vontade popular foi usurpada" e que a plataforma está aberta "a todos os atores políticos".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG