ANC expulsa Julius Malema

Comissão disciplinar do ANC confirma expulsão do ex-líder do seu movimento juvenil. Este tem duas semanas para apelar da decisão.

O Congresso Nacional Africano (ANC), o partido no poder na África do Sul anunciou hoje a decisão de expulsar o líder do seu movimento juvenil, Julius Malema, de 30 anos.

A expulsão de Malema, que terá ainda de ser confirmada pelo Comité Executivo Nacional, o órgão máximo de decisão do ANC, é o culminar de um processo disciplinar que durou sete meses, e que numa primeira instância levou à suspensão do polémico dirigente por cinco anos, decisão de que Malema recorreu e posteriormente requereu redução. Este tem duas semanas para apelar da decisão agoratomada pela comissão disciplinar do partido.

O texto refere "o efeito acumulado das infrações passadas e presentes do camarada Malema, somadas à sua evidente falta de remorsos e de respeito pelos regulamentos do ANC e das suas estruturas (...) não deixa qualquer outra escolha que a de considerar como extremamente grave a sua conduta".

Os observadores sublinham que todo este processo não significa o fim da carreira política de Malema, que, mesmo até à sua exclusão, manteve as suas atitudes provocatórias, que são a base da sua popularidade e lhe garantem forte projeção mediática.

Mais do que seu radicalismo, terá sido o facto de entrar em rota de colisão com o atual Presidente do país e do partido, Jacob Zuma, a ditar a queda em desgraça de Malema. Este, por outro lado, não deixa de ter apoios significativos no seio do ANC, entre os quais o de Winnie Mandela, ex-mulher de Nelson Mandela e atual deputada do partido.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG