1.358 mortos nas estradas sul-africanas num mês

As autoridades sul-africanas revelaram hoje que 1.358 pessoas morreram em acidentes rodoviários nas estradas do país entre 1 de Dezembro de 2010 e 4 de Janeiro, o período de férias mais prolongado de todo o calendário.

O diretor-executivo da Corporação para a Gestão do Trânsito Rodoviário, Colins Letsoalo, disse hoje em Joanesburgo que os números deste período, apesar de trágicos, são inferiores aos de idêntico período do ano passado, quando morreram nas estradas 1.548 pessoas. O balanço final, apesar de tudo, está ainda por fazer, uma vez que o grande êxodo de regresso às cidades se verificará no próximo fim de semana, uma vez que o ano escolar terá início no dia 12 e muitos trabalhadores só regressarão às suas actividades normais na próxima semana.

"As autoridades rodoviárias estarão destacadas nas estradas do país na sua máxima força durante o fim de semana", alertou aquele responsável. Letsoalo referiu que, durante o período em questão, 4,5 milhões de veículos foram inspeccionados pelas autoridades e 7 mil condutores detidos por várias infracções, com destaque para a condução sob o efeito do álcool, manobras perigosas, excesso de velocidade, excesso de carga ou passageiros, posse de documentos falsos ou de propriedade furtada.

Na maioria dos 1.204 acidentes com vítimas mortais registados entre 1 de Dezembro de 2010 e 4 de Janeiro (terça-feira passada) o excesso de velocidade, rebentamento de pneus, fadiga e condução sob o efeito do álcool foram as causas principais, disse Collins Letsoalo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG