A primeira mulher presidente da Croácia é fluente em português

Nascida numa família de origens modestas, Kolinda Grabar-Kitarovic é uma experiente diplomata que tem na recuperação da economia do país uma das suas prioridades.

Com quatro dias em funções, a nova presidente da Croácia pediu na passada segunda-feira ao primeiro-ministro para se demitir, dizendo que Zoran Milanovic não conseguira reanimar a fragilizada economia do país em três anos no poder. Kolinda Grabar-Kitarovic, de 46 anos, a candidata dos conservadores do HDZ, venceu as presidenciais de janeiro, comprometendo-se a obrigar o governo social-democrata a fazer mais por uma economia em recessão desde 2009. Na União Europeia desde 2013, a Croácia tem uma taxa de desemprego que ronda os 20% e uma dívida pública de 80% do PIB. Para este ano não se prevê um crescimento da economia.

"Depois de uma análise minuciosa e consultas a peritos económicos, a presidente concluiu que a proposta mais concreta para acabar com a crise económica da Croácia é a demissão do primeiro-ministro", referiu um comunicado do gabinete de Grabar-Kitarovic no dia 23. Se Zoran Milanovic ignorar o apelo, o que fez até agora, a presidente disse que o primeiro-ministro tem de apresentar uma lista de reformas, "como é o dever constitucional do governo e não da presidente".

Leia mais pormenores na edição impressa ou no epaper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG