1.200 homens e 2 caças mobilizados por causa de drone que fazia mapas

Um drone civil sobrevoou uma zona próxima do aeroporto de Pequim, na China, levando as autoridades a mobilizar homens e máquinas. Três homens estão agora acusados.

O incidente aconteceu em dezembro do ano passado, mas só agora foi divulgado pela imprensa chinesa. Três homens estão a ser acusados por colocarem em risco a saúde pública, depois de terem feito um drone sobrevoar uma zona próxima do aeroporto de Pequim, levando as autoridades a mobilizaram tropas e máquinas de guerra.

Na ocasião, devido à passagem do drone, foram mobilizados 1226 homens, 123 veículos militares, 26 técnicos de radares, dois caças e dois helicópteros. Dois indivíduos foram imediatamente detidos e um terceiro veio mais tarde confessar ter estado envolvido no incidente.

Os três trabalham para uma empresa de tecnologia de aviação e o drone (com 2,3 metros de comprimento e 2,6 metros de largura nas asas) estava a ser, segundo alegam, usado para fazer mapeamento da zona.

A China proíbe qualquer voo, tripulado ou não, sem prévia autorização de vários organismos. Neste caso, não terá sido requerida a devida autorização e a presença do drone na região do aeroporto obrigou a alteração de rotas e provocou atrasos em alguns voos comerciais

Os três indivíduos vão ser julgados a partir de dia 29 e incorrem numa pena de prisão que pode chegar aos sete anos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG