120 presos de delito comum evadem-se de prisão na Líbia

Cerca de 120 presos de delito comum evadiram-se hoje da prisão de Jedaida, em Tripoli, anunciou hoje o chefe da guarda nacional líbia, acrescentando que os serviços de segurança foram colocados em estado de alerta.

"Perto de 120 presos de delito comum evadiram-se hoje da prisão de Jedaida. Os serviços de segurança foram colocados em estado de alerta e estão a tentar prendê-los", declarou Khaled al-Cherif à agência noticiosa AFP.

"Estamos no seu encalce e alguns já foram presos", assegurou.

Abdelmonem al-Hor, porta-voz da Alta Comissão de Segurança, dependente do ministério do Interior, confirmou o número de prisioneiros evadidos e disse que foi aberto um inquérito para apurar responsabilidades.

"Recebemos instruções para conduzir o inquérito e participar nas buscas dos prisioneiros. Aguardamos as listas dos detidos que se evadiram", precisou.

Em agosto, ocorreu um motim nesta prisão que provocou dois feridos e permitiu a fuga de alguns detidos.

Destinada aos prisioneiros de delito comum, a prisão de Jedaida é gerida pelo ministério da Justiça.

Nos últimos meses, as autoridades líbias retomaram o controlo de diversas prisões, onde se inclui Jedaida, que antes estavam controladas pelos ex-rebeldes que combateram o regime do ex-líder líbio Muammar Kadhafi, morto em 20 de outubro de 2011.

Diversas ONG's têm denunciado violações dos direitos humanos cometidas contra responsáveis e apoiantes do antigo regime detidos pelos ex-rebeldes nas prisões não controladas pelas autoridades.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG