Elena Basescu

A 'Paris Hilton dos Cárpatos'

Elena Basescu não é uma política qualquer. Manequim, filha mais nova do Presidente romeno, saltou cedo para as páginas da imprensa cor-de-rosa à custa da sua atribulada vida amorosa e de uma curta e muito ridicularizada carreira política. Domingo carimbou o passaporte para Estrasburgo ao ser uma das vencedoras das eleições para o Parlamento Europeu, para vergonha e escândalo de meia Roménia.

"Os jornais retrataram-me como uma mulher inculta, mas eu mostrei que valho mais do que isso," disparou a "Paris Hilton dos Cárpatos", como é conhecida Basescu, no momento em que viu confirmada a sua eleição para deputada com 4,22% dos votos.

A vitória inesperada premiou semanas de uma campanha solitária que foi acompanhada como uma novela na Roménia e chamou a atenção da Europa. O nome de Elena Basescu até começou por integrar as listas do Partido Democrata. Mas isso motivou a ira dos intelectuais democratas e provocou uma barragem de criticas contra o seu pai, o Presidente Traian Basescu. Elena viu-se forçada a renunciar.

Alina Mungiu Pippidi, uma figura dos democratas, deu o mote à indignação, quando recusou a candidatar-se ao Parlamento Europeu se o seu nome aparecesse na mesma lista que o da filha do chefe de Estado. O historiador Vasile Matei disse à Associated Press que "o nome de Elena foi proposto por pessoas que lambem as botas a Basescu." E acrescentou: "A Roménia não pode lutar pelos seus interesses com uma boneca Barbie."

A escultural morena de 29 anos foi motivo de troça pelas suas gafes monumentais e a sua candidatura chegou a ser retratada como um capricho. "Salvem Elena Basescu" lia-se num artigo de opinião publicado no diário Evenimentul Zilei. "Ela precisa de um projecto, não de um lugar no Parlamento europeu".
 
A 18 de Março, Elena desafiou os críticos ao anunciar que ia concorrer, mas como independente. Logo, nesse momento, a manequim deu o tom da batalha pelos votos que estava para vir. "Eu decidi fazer o caminho até Estrasburgo a pé, enquanto alguns candidatos vão para lá de avião," disparou.

A decisão parece ter irritado o seu pai, que temia ficar mal visto com a prestação da filha e não tinha nada a ganhar em ver uma divisão no eleitorado do seu partido. Numa entrevista à televisão, Traian Basescu chegou a dizer que via a candidatura de Elena como um "exercício" e prometeu ter uma conversa séria com ela quando "tudo isto acabar".

Mesmo sem apoio, a romena conquistou o seu espaço. Avançou para a Internet e investiu no Facebook até conseguir, sem grande dificuldade, 200 mil assinaturas - o dobro das necessárias para ir a votos. Na segunda etapa, num esforço para se livrar da imagem de incompetência, acenou com o diploma de Economia e o seu estágio no Parlamento Europeu.

Elena marcara posição e começaram a notar-se-lhe as qualidades. O correspondente da BBC na Roménia, Traian Undureanu, escrevia a meio da campanha que Basescu tinha a vantagem de não ser "corrupta nem uma protegida dos oligarcas romenos".

A opinião era partilhada pelo analista Silviu Sergiu que à revista francesa L'Express afirmou: "Jovem, bela, livre, ela não foi maculada pelas acusações  de corrupção e pode vir a seduzir as mulheres, jovens e um eleitorado cansado dos velhos políticos".

Nascida a 24 de Abril de 1980 em Constanta, uma estância balnear no Mar do Negro, Elena Basescu viveu uma juventude principesca na capital romena em ambiente de festa. Em 2007, para surpresa de muitos, estreou-se no palco político ao ser eleita secretária-geral da juventude democrata, arrasando a concorrência.
 
A sua vida privada misturou-se com a carreira quando começou a namorar Andrei Hrebenciuc, filho do líder dos sociais-democratas, rival mas parceiro de coligação do seu pai no Governo. O romance acabou com pompa e circunstância em Dezembro do ano passado. Na altura, Elena reconheceu: "Devia ter dado ouvidos ao meu pai. Ele tem sempre razão".

Durante a campanha que lhe valeu a eleição para Estrasburgo, Elena apostou na popularidade juntos dos jovens. O seu programa foi reduzido pelos media a pouco mais do que nada - a agência France Press ironizava que tudo se resumia à sigla EBA, as iniciais do seu nome. E essa percepção ganhou ainda mais força depois do recuo na proposta para legalizar a marijuana que causou escândalo no pais.
Ainda assim, o passo em falso não lhe custou a eleição. A 14 de Julho ela será uma das muitas novidades entre os 736 deputados eleitos pelos 27 países membros da UE.

Quando entrar na assembleia é quase certo que a morena de longos cabelos vai arrastar uns tantos olhares mas vai também dar que falar. A julgar pelas suas recentes declarações nem faltará assunto. Elena Basescu quer entrar numa nova corrida, desta vez, por um lugar no poderoso comité de Finanças e do Orçamento do Parlamento da União.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG