os lendários 'spitfires' do major alvega

Jaime Eduardo de Cook e Alvega, o nome da versão portuguesa da banda desenhada Battler Britton, era um herói dos spitfires que encantava os miúdos que não viveram os tempos gloriosos da Batalha de Inglaterra - mas devoravam, décadas depois, as páginas da revista O Falcão, onde eram publicadas as aventuras do Major Alvega, o aviador da Royal Air Force (RAF), criado, em 1956, por Mike Butterworth e por Geoff Campion.

Ao apreciar as fotos dos antigos aviões de combate britânicos - os famoso spitfires e hurricanes, que se bateram contra os inimigos messerschmitts e impediram a invasão alemã -, no âmbito das comemorações dos 70 anos da primeira vitória das forças de Winston Churchill sobre as de Adolf Hitler, há quem se lembre do cinema, da banda desenhada, de fotos a preto e branco - mas já relativamente poucos recordam a verdade das sirenes e dos holofotes, dos bombardeamentos e das antiaéreas, dos confrontos reais entre os caças da RAF e os da Luftwaffe.

Agora, quando muito miúdo já nem sequer sabe bem quem foi Winston Churchill, Lady Mary Soames, a filha desse lendário primeiro-ministro que ergueu o moral britânico, falou defronte do Churchill War Rooms, em Londres, edifício adornado com um dos antigos aparelhos da II Guerra Mundial, perante um friso de cabelos brancos e condecorações militares, numa das diversas cerimónias agendadas para recordar esses meses de 1940 em que se travaram as primeiras batalhas protagonizadas quase só com aviões.

E, enquanto uns evocam o Major Alvega, outros recordam filmes como A Batalha da Inglaterra, de Guy Hamilton, estreado em 1969 e que tinha um elenco com Laurence Olivier, Michael Caine, Christopher Plummer, Ralph Richardson, Michael Redgrave e Susannah York. E, obviamente, spitfires.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG