Foi-se a Fabiana, mas o 'strip' não acabou

___ O tempo é de mudança, e quem o diz, na hora da despedida, é Fabiana Ferreira, 29 anos, a atracção do bar Viking, no Cais do Sodré. Sete meses depois de dois espectáculos quase diários, à uma e às três da manhã, a stripper contou ao DN que vai parar uns meses, passar o testemunho no varão do Vicking e trabalhar num bar da mesma rua só dedicado ao strip, como alternadeira.

"Já tive chulo que me bateu e roubou, mas agora tenho um marido a sério, que cuida de mim quando chego a casa bêbeda", conta ao DN a stripper que aprendeu a dançar num treino com um balde e uma esfregona. "A minha irmã me ensinou. E quando eu me despi, entrou meu cunhado na sala e eu só tive tempo de me tapar com um tapete", recorda quando lhe perguntam como começou a profissão. Despediu-se do Viking, cheio na semana passada.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG