O que é que os professores contratados foram pedir a Bruxelas?