Dois novos submarinos representam "salto qualitativo" e vão permitir "assegurar capacidades" entre 30 a 40 anos