Sul-coreanos reencontram-se com familiares na Coreia do Norte

Dezenas de sul-coreanos reúnem-se até à próxima quarta-feira com os seus familiares, separados desde a Guerra da Coreia, que decorreu entre 1950 e 1953. Muitos participantes têm mais de 80 anos, pelo que esta é uma oportunidade única para trocar impressões e partilhar memórias

DN
A Guerra da Coreia, que decorreu entre 1950 e 1953, separou as famílias entre o norte e o sul da península. Desde 1985 têm sido organizados reencontros familiares, de forma intermitente. | foto Yonhap via REUTERS
Há muito que Lee Keum-seom, de 92 anos, esperava rever o filho. Para fugir do conflito apanhou um 'ferry' com a filha para o Sul e separou-se do marido e do filho, então com quatro anos | foto Yonhap via REUTERS
A iniciativa tem lugar na estância de esqui do monte Kumgang, na costa leste da Coreia do Norte, e decorre na sequência da aproximação entre Seul e Pyongyang desde o início do ano. | foto REUTERS/Kim Hong-Ji
Lee Jae-il (ao centro, à frente), de 85 anos, tira uma foto com a sua família. | foto EPA/JEON HEON-KYUN
Lee Kwan-joo (segundo a contar da direita), de 93 anos, a fazer o check-in do evento com Lee Byung-joo (terceiro a contar da direita), de 89 anos. | foto EPA/JEON HEON-KYUN
O reencontro emocionado entre famíliares idosos. | foto Yonhap via REUTERS
Os encontros vão decorrer até à próxima quarta-feira e terão a duração de 11 horas. | foto Yonhap via REUTERS
Kim Kyung-yeong (direita), de 71 anos, mostra imagens à sua mãe, Han Shin-ja 8esquerda), de 99 anos. | foto EPA/KOREA POOL/O JONGCHAN
Han Shin-ja (direita), de 99 anos, com as suas filhas, Kim Kyung-sil (esquerda), de 72, e Kim Kyung-young (centro), de 71. | foto EPA/O JONGCHAN
Um casal mostra-se visivelmente emocionado com o reencontro. | foto Yonhap via REUTERS
Yoo Gwean-sik (esquerda), de 89 anos, vê fotografias com a sua filha, Yoo Yeon-ok (direita), de 67 anos. | foto Yonhap via REUTERS
Duas voluntárias controlam os reencontros familiares. | foto Yonhap via REUTERS
Esta pode ser uma experiência traumática para alguns participantes, uma vez que a maioria tem mais de 80 anos e alguns familiares já morreram, pelo que é improvável que voltem a estar juntos num futuro próximo. | foto Yonhap via REUTERS
Dois jornalistas aproveitam para tirar notas durante o evento. | foto Yonhap via REUTERS
Ham Seong-chan (direita), de 93 anos, com o seu irmão, Ham dong-chan (esquerda), de 79. | foto EPA/O JONGCHAN
Lee Geum-seom (esquerda), de 92 anos, observa fotografias com o seu filho, Lee Sang-cheol, de 71. | foto EPA/YONHAP / POOL
Ahn Jung-soon (esquerda), de 70 anos, alimenta o seu pai, Ahn Jong-ho (direita), de 100 anos. | foto EPA/YONHAP / POOL
Paek Seong-gyu (esquerda), de 101 anos, com a sua neta, Baek Yong-ok (direita), de 48. | foto EPA/YONHAP
Yoo Yeon-ok (esquerda), de 92 anos, vê retratos de família com o seu filho, Lee Sang-cheol (centro), de 71. | foto EPA/YONHAP
Lee Gi-soon (direita), de 91 anos, conversa com o seu filho, Lee Gang-seon (esquerda). | foto EPA/YONHAP
Kim Young-seok (esquerda), de 78 anos, tira uma foto com os seus familiares, Kim Young-in e Kim Chun-wol. | foto EPA/O JONGCHAN
Back Min-joo (segundo a contar da esquerda), de 92 anos, com a sua filha, Lee Bock-duck (direita), de 63. | foto EPA/O JONGCHAN
Lee Yong-seong (direita), de 95 anos, com a sua sobrinha, Lee Sun-seon (esquerda), de 62 anos. | foto EPA/O JONGCHAN
Back Seong-gyu (esquerda), de 101 anos, com a sua filha, Kim Myeong-sun (direita), de 71. | foto EPA/O JONGCHAN
Back Min-joon (centro), de 92 anos, com a sua filha, Lee Bock-duck (direita), de 63. | foto EPA/O JONGCHAN
Lee Sang-yeoun (esquerda), de 88 anos, com a sua sobrinha, Lee Sun-bock (direita), de 44. | foto EPA/O JONGCHAN
Uma perspetiva geral do evento. | foto EPA/O JONGCHAN
Han Shin-ja (direita), de 99 anos, mostra fotografias à sua filha, Kim Kyung-young (direita), de 71. | foto EPA/O JONGCHAN
Lee Eun-im 8direita), de 87 anos, com a sua irmã, Lee Yong-hee (esquerda), de 84. | foto EPA/O JONGCHAN
Kim Yeong-seok (esquerda), de 78 anos, tira uma imagem à sua família norte-coreana. | foto EPA/O JONGCHAN
South Korean Jeon Hye-ok (esquerda), de 90 anos, mostra fotos à sua sobrinha, Kim Yun-gyeung (direita), de 56. | foto EPA/O JONGCHAN
Park Chun-hwa (esquerda), de 58 anos, mostra imagens ao seu tio, Choi Dong-gyu 8direita), de 84 anos. | foto EPA/KOREA POOL/O JONGCHAN
Lee Mun-hyeok (direita), de 95 anos, com o seu sobrinho, Lee Kwan-hyeok (esquerda), de 80. | foto EPA/O JONGCHAN
Kim Jong-tae (esquerda), de 81 anos, com o seu sobrinho, Kim Hak-soo (direita), de 56. | foto EPA/O JONGCHAN
Lee Gyum-sum (esquerda), de 92 anos, com o seu filho, Lee Sung-chul (segundo a contar da esquerda), de 71. | foto EPA/O JONGCHAN
Yoon Heung-gyu (esquerda), de 92 anos, com o marido da sua irmã norte-coreana, Chung Ik-ho (direita), de 80, e oseu bisneto, Kim Sang-uk 8segundo a contar da esquerda), de 38. | foto EPA/O JONGCHAN
Cho Sun-do (direita), de 89 anos, com a sua irmã, Cho Hye-do (centro), de 86, e o seu irmão, Cho Do-jae (esquerda), de 75. | foto EPA/O JONGCHAN