Sismo de magnitude 6.7 atinge o norte do Japão

O Japão foi esta quinta-feira atingido por um sismo de magnitude 6.7 na escala de Richter.

Patrícia Jesus
Nesta imagem é possível ver casas destruídas por um deslizamento de terras em Atsuma, Hokkaido. | foto Kyodo/via REUTERS
O sismo ocorreu 62 quilómetros a sudeste de Sapporo e a 40 quilómetros de profundidade, dois dias depois de um tufão que devastou o oeste de Osaka. | foto Kyodo/via REUTERS
Coube às equipas de resgate procurarem por sobreviventes. | foto Kyodo/via REUTERS
Segundo a televisão estatal NHK, pelo menos dezoito pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas. Houve ainda cerca de 40 desaparecidos. | foto Kyodo/via REUTERS
Foram registados pelo menos quatro deslizamentos de terras. | foto EPA/JIJI PRESS
Foi necessário procurar por desaparecidos na sequência dos deslizamentos de terras. | foto EPA/JIJI PRESS
Estes operários carregam uma vítima de um dos deslizamentos de terras. | foto EPA/JIJI PRESS
Pormenor de uma habitação destruída por um deslizamento de terras em Atsuma, Hokkaido. | foto EPA/JIJI PRESS
Várias estradas ficaram intransitáveis na sequência do abalo sísmico. | foto EPA/JIJI PRESS
Algumas vias ficaram cobertas de lama. | foto EPA/JIJI PRESS
Outras, pelo contrário, foram bloqueadas por árvores. | foto Kyodo/via REUTERS
As equipas de emergência japonesas resgataram algumas pessoas que ficaram presas em lama. | foto EPA/KIMIMASA MAYAMA
Foi assim que ficaram os escritórios das forças armadas japonesas. | foto Japan Self-Defense Forces/Handout via REUTERS
Os desalojados foram distribuídos por locais provisórios de acolhimento. Na imagem podemos ver um pavilhão gimnodesportivo de uma escola em Abira, Hokkaido. | foto EPA/JIJI PRESS
Um edifício parcialmente destruído em Abira, Hokkaido. | foto Kyodo/via REUTERS
Em várias locais houve filas para adquirir mantimentos... | foto Kyodo/via REUTERS
...ou até mesmo para carregar aparelhos eletrónicos. | foto EPA/JIJI PRESS
A população procura abastecer-se de água. | foto Kyodo/via REUTERS
Este foi o estado em que ficou o aeroporto de Chitose, em Hokkaido. | foto EPA/JIJI PRESS
Os aeroportos das zonas atingidas pelo terramoto foram encerrados e centenas de voos foram cancelados. | foto EPA/JIJI PRESS
A vida noturna em Sapporo, Hokkaido, depois do sismo. | foto EPA/JIJI PRESS
Foi necessário que as autoridades reforçassem o controlo do trânsito. | foto EPA/JIJI PRESS
O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe prestando declarações à imprensa. | foto Kyodo/via REUTERS
A Agência Meteorológica Japonesa deu uma conferência de imprensa depois do sismo. Na imagem é possível ver Toshiyuki Matsumori, diretor da Divisão de Observação de Sismos e Tsunamis. | foto EPA/JIJI PRESS