Os 17 anos dos ataques do 11 de Setembro

Foi há 17 anos que dois aviões comerciais de passageiros chocaram contra as torres gémeas do World Trade Center, caindo duas horas depois, enquanto uma terceira aeronave caiu no Pentágono, a sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Estima-se que cerca de 3000 pessoas tenham morrido nestes atentados reivindicados pela organização terrorista Al-Qaeda.

Ana Bela FerreiraMaria João Caetano
Neste dia milhares de pessoas visitam o memorial alusivo à tragédia com os nomes das vítimas. | foto REUTERS/Brendan McDermid
Estudantes albaneses do Kosovo segurando molduras com os nomes das vítimas. | foto EPA/VALDRIN XHEMAJ
Estima-se que cerca de 3000 pessoas tenham morrido nos ataques. | foto EPA/VALDRIN XHEMAJ
Só no Pentágono morreram 184 pessoas. | foto EPA/MICHAEL REYNOLDS
Cerimónia no Memorial em Nova Iorque assinalou hoje o 17º aniversário dos atentados. | foto EPA/JUSTIN LANE
Neste dia também se homenageia os 343 bombeiros que perderam a vida na sequência da tragédia. | foto EPA/JUSTIN LANE
O memorial concebido para homenagear os 343 bombeiros que perderam a vida nos atentados. | foto EPA/JUSTIN LANE
Rudolph Giuliani, antigo presidente da autarquia de Nova Iorque (esquerda), com o antigo governador de Nova Jérsia, Chris Christie (direita). | foto REUTERS/Brendan McDermid
Rosas em cima de lápides com os nomes das vítimas. | foto EPA/MICHAEL REYNOLDS
17 anos depois da tragédia, os norte-americanos recordam todos aqueles que morreram na tragédia. | foto EPA/JUSTIN LANE
Saudação de militares junto a um memorial do 11 de Setembro no Pentágono, a sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos. | foto EPA/MICHAEL REYNOLDS
Esta bandeira dos EUA sobrevoou o World Trade Center no dia dos atentados. | foto REUTERS/Brendan McDermid
Entoação do hino nacional dos Estados Unidos, hoje, em Nova Iorque. | foto EPA/JUSTIN LANE
Algumas pessoas levantam imagens com os nomes e as imagens das vítimas. | foto REUTERS/Brendan McDermid
O militar Edwin Morales ajoelha-se perante uma imagem do seu primo Ruben Correa, que perdeu a vida na sequência dos ataques. | foto REUTERS/Brendan McDermid
Discurso do vice-presidente dos EUA, Mark Pence, com os elementos da Academia Naval Glee Club, no Pentágono. | foto EPA/MICHAEL REYNOLDS
Com Jim Mattis (direita), secretário da Defesa norte-americano. | foto EPA/MICHAEL REYNOLDS
Mike Pence entregando uma coroa de flores no memorial do 11 de Setembro do Pentágono, juntamente com a sua mulher, Karen Pence. | foto EPA/MICHAEL REYNOLDS