As imagens da peregrinação anual a Meca

Todos os anos milhares de fiéis muçulmanos deslocam-se à cidade sagrada de Meca, na Arábia Saudita. A peregrinação decorre durante o último mês do calendário islâmico: o Dhu al-Hija. Este é considerado o último pilar do percurso islâmico e é obrigatório para qualquer muçulmano pelo menos uma vez na vida.

Rui SalvadorFilipe Garcia
Uma vista geral para o cubo Kaaba ("A Casa Sagrada/Proibida"). | foto REUTERS/Zohra Bensemra
O tema da peregrinação é a paz, e predominam momentos de oração. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Uma vista aérea de Mina, em Meca, com as tendas dos fiéis. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Uma formação de polícias passando pelas tendas dos peregrinos. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
A chegada dos peregrinos à mesquita Namira. | foto REUTERS/ Zohra Bensemra
Os peregrinos rezando na mesquita Namira. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Acredita-se que Meca terá sido o local de nascimento do profeta Maomé. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Naceera, de 37 anos (com a máscara amarela), veio da índia. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Aisha, de 30 anos (segurando o chapéu colorido), veio da Nigéria. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Haleema, de 27 anos, veio do Gana. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Sanjeeda Bagam, de 60 anos, é empurrada numa cadeira de rodas pelo seu filho. Ambos vieram do Paquistão. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Djumhuriya (ao centro), de 60, anos, veio do Iraque. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Samah, de 27 anos (ao centro), veio da Síria. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Um dos pontos altos da peregrinação é a performance do ritual muçulmano Tawaf al-Ifada. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
A peregrinação anual a Meca é considerada o último pilar do Islão. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Uma perspetiva geral da cidade sagrada de Meca. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Uma vista aérea a partir da Grande Mesquita. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Peregrinos reunindo-se no centro da Grande Mesquita, em Meca. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Dois fiéis tiram uma selfie para a posteridade. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Peregrinos tocando e beijando o Kaaba. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
O Kabba é considerado o local mais sagrado do Islão. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Os peregrinos reúnem-se à volta do Kaaba. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Nenhum peregrino pode contrair uma dívida financeira, para ter condições de participar na peregrinação. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
O descanso de dois peregrinos da Somália, durante uma escalada ao monte Al-Noor, onde se acredita que o profeta Maomé terá recebido as primeiras palavras do Corão, através de Gabriel. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Um peregrino aproveita para tirar uma selfie à entrada de uma gruta na montanha. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Um peregrino de visita a uma gruta. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Nesta gruta do monte Al-Noor também há espaço para a oração. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Normalmente os locais de oração estão sinalizados através de setas. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Um peregrino da Turquia visita a gruta. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Momento de oração no monte Al-Noor. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Inscrições no monte Al-Noor. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
O traje utilizado pelos fiéis é o “ihram”, com dois panos brancos que caem pela frente e pelas costas, no caso dos homens, ficando com a cabeça a descoberto, sendo que no caso das mulheres este é composto por uma ampla capa e véu. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
A peregrinação anual a Meca decorre no último mês do calendário islâmico: o Dhu al-Hija. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Caminhando na direção Al-Safa (Safa e Marwah), onde os muçulmanos caminham sete vezes durante o ritual do Tawaf al-Ifada. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Esta peregrinação é obrigatória pelo menos uma vez na vida de qualquer muçulmano. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Quem conclui o percurso recebe o título de Háji, cobiçado e ostentado por quem tem o privilégio de ir a Meca e ser perdoado. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
A participação não impõe qualquer limite de idade. Na imagem podemos ver Mazen, com apenas um ano e alguns meses | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Reunião de peregrinos próximo do Monte Mercy, também conhecido como Monte Arafat. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
A peregrinação é uma confirmação da dedicação dos muçulmanos a Deus e da sua disposição em abandonar os interesses materiais ao seu serviço. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Segundo a comunidade islâmica portuguesa, ao todo costumam participar cerca de quatro milhões de pessoas. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Para evitar incidentes, foi reforçada a segurança no local. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Recolhendo pedras para lançar contra um pilar que simboliza Satanás. | foto REUTERS/ Zohra Bensemra
Um grupo de muçulmanos vindos da Indonésia. | foto REUTERS/Zohra Bensemra
Depois dos rituais, é tempo de descanso nas planícies de Arafat, em Meca. | foto REUTERS/Zohra Bensemra