2,6 milhões de bolívares por um rolo de papel higiénico: a hiper inflação na Venezuela

A hiper inflação na Venezuela desvalorizou a moeda local (o bolívar) a um ritmo alucinante e obrigou os venezuelanos a contas com muitos zeros para poder comprar alimentos e bens essenciais. Por entre avisos do FMI de que a inflação no país sul-americano pode este ano ultrapassar a fasquia de um milhão por cento, o presidente Nicolás Maduro anunciou mais um pacote de reformas monetárias para entrar em vigor a partir desta segunda-feira, com uma nova moeda, o bolívar soberano, que retira cinco zeros ao antigo bolívar.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.