Marvila: A praça dos velhos armazéns que hoje está na moda

Nem David Leandro da Silva poderia prever, no século XIX, o futuro de Marvila. O antigo comerciante que dá hoje nome à rua – por muito ter contribuído para o desenvolvimento desta zona da cidade – viveu numa época em que Marvila era um dos grandes pólos industriais de Lisboa. Milhares de operários repartiam-se entre a Companhia Portuguesa de Fósforos, a Fábrica Militar de Munições e a Sociedade Nacional de Sabões, além de uma fábrica de açúcar, que terá inspirado a toponímia de outra rua. Ali foram criadas habitações operárias, numa altura em que chegaram os caminhos-de-ferro e até o […]

Para saber mais clique aqui: www.evasoes.pt

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.