Crítica de Fernando Melo: A Carvalheira, Ponte de Lima

Escreveu Paul Claudel que de nada adianta percorrer um caminho quando no fim não está uma catedral. Falava e sentimentos e emoções, e do longe que nos levam por vezes. O caminho para o Carvalheira inspira nos derradeiros quilómetros a sensação de quem está perdido, mas de repente temos em frente o lugar de retiro onde sabemos que vamos regenerar corpo e alma. A Carvalheira é lugar experiente, os irmãos Teresa e José Gomes, na cozinha e na sala respetivamente - o filho de José, Ricardo também já oficia nas artes do acolhimento -, executam a coreografia perfeita, produto, tradição […]

Para saber mais clique aqui: www.evasoes.pt

Ler mais

Exclusivos