Ver o que os outros não conseguem é tão fácil como ficar sentado

Andar de carro pode ser um verdadeiro tormento. Saímos de casa e apanhamos trânsito, encontramos percalços no caminho e ainda estradas em más condições. O que precisamos para fazer face a estas adversidades?

Uma condução segura depende sempre da nossa tranquilidade, mas a verdade é que muitas vezes é difícil mantê-la. Principalmente quando guiamos com os nossos filhos atrás e o toque da escola está prestes a dar, a estrada parece ter mil e um problemas e nós sem capacidade para resolvê-los.

Para evitar estes problemas a que chamamos de rotina, a Citroën pensou no C3 Aircross que, com uma altura ao solo maior, com os arcos das rodas mais alargados, as barras no tejadilho e proteções em plástico, quer à frente quer atrás, está preparado para praticamente tudo o que a vida nos possa trazer - sejam desafios ou momentos de alegria.

O Citroën C3 Aircross diz adeus à forma berlina, agora com um automóvel capaz de dar ao condutor uma grande visibilidade, um maior sentido de proteção, conforto e robustez. Perfeito para os mais pequenos e para os que gostam de antecipar os problemas.

Um automóvel capaz de transportar toda a família e ainda as malas que parecem nunca acabar, o C3 Aircross distingue-se pelo conforto dos bancos, graças aos seus assentos largos e generosos; o conforto das suspensões que oferecem uma viagem suave em todas as condições de circulação e o conforto sonoro, com um isolamento acústico cuidado.

Haverá algo mais completo do que um "cinco lugares" com um lugar espaçoso nas pernas e acima das cabeças e uma mala com um volume extensível para ir de férias? Para os sacos, merendas e ainda as compras que nos fazem andar carregados?

E porque nos dias de hoje a conectividade é um elemento essencial de conforto, o novo C3 Aircross, é um automóvel verdadeiramente à frente do seu tempo. Através da tecnologia Mirror Screen é possível fazer do ecrã tátil uma extensão do seu smartphone, que pode ser carregado sem fios por indução. Adicionalmente o Citroën Connect Nav disponibiliza informação em tempo real sobre o trânsito, localização e preço dos combustíveis ou sobre a meteorologia, para que possa desfrutar da sua viagem com total tranquilidade.

O Citroën C3 Aircross oferece também um tejadilho de abrir panorâmico com uma extensa área de superfície, em vidro, permitindo uma visibilidade de 360º aos condutores e um grande espaço de luminosidade. Luminosidade que será essencial para admirar as 8 cores disponível de carroçaria, as suas 3 cores de tejadilho e com cinco ambientes interiores, que vão permitir-lhe adaptar o seu novo automóvel às suas próprias características, que são únicasAdvertisement

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

João Gobern

Tirar a nódoa

São poucas as "fugas", poucos os desvios à honestidade intelectual que irritem mais do que a apropriação do alheio em conluio com a apresentação do mesmo com outra "assinatura". É vulgarmente referido como plágio e, em muitos casos, serve para disfarçar a preguiça, para fintar a falta de inspiração (ou "bloqueio", se preferirem), para funcionar como via rápida para um destino em que parece não importar o património alheio. No meio jornalístico, tive a sorte de me deparar com poucos casos dessa prática repulsiva - e alguns deles até apresentavam atenuantes profundas. Mas também tive o azar de me cruzar, por alguns meses, tempo ainda assim demasiado, com um diretor que tinha amealhado créditos ao publicar como sua uma tese universitária, revertido para (longo) artigo de jornal. A tese e a história "passaram", o diretor foi ficando. Até hoje, porque muitos desconhecem essa nódoa e outros preferiram olhar para o lado enquanto o promoviam.