6 notas de segurança para melhor viver na era tecnológica

Preocupamo-nos em olhar com atenção antes de atravessar a estrada, levamos o nosso carro à revisão e garantimos que os travões funcionam. Somos superseguros, ou tentamos ser. Porém, expomo-nos em demasia na internet e tornamo-nos alvos fáceis.

1. Fotos
Evite publicar fotos do seu filho, sobretudo com geolocalização. Não só está a fornecer demasiadas informações como a expor a privacidade dele. De qualquer maneira, o melhor é mesmo abster-se de o fazer, já que as fotos podem facilmente, ser descontextualizadas e colocadas em redes de pornografia. Opte, antes, por mostrar, mais tarde, as fotos aos amigos e família, para que a partilha do momento não se perca, evitando também que possam ocorrer situações de insegurança por partilhar a localização do menor.

2. Aplicações
Instale apenas as aplicações disponibilizadas pelos fornecedores fiáveis (App Store, Google Play, WindowsPhone Store, BlackBerry World, Nokia Store), desse modo estará a evitar ligações pouco seguras.

3. Jogos online
Não menospreze os jogos online, muito apreciados pelos mais novos, alguns deles não são mais do que um veículo disfarçado para obter passwords e informações pessoais. Nesse caso, opte por jogos que são bem conhecidos e se as dúvidas persistirem faça uma pesquisa e fique esclarecido quanto à fiabilidade do jogo em questão.

4. E-mails
Os e-mails que lhe solicitam o envio de dados podem ser pouco fiáveis e perigosos. De modo a conseguir identificá-los, saiba que costumam incluir erros gramaticais e de sintaxe. Se encontrar uma quantidade substancial deles, ou uma mistura de idiomas diferentes no mesmo e-mail, é provável que esteja perante uma tentativa de burla. Lembre-se ainda de que é importante reportar estas situações.

5. Passwords
De modo a proteger a sua informação, escolha passwords invulgares, expressões que só para si façam sentido. Está provado que combinações aleatórias de números, símbolos, ou letras (com uma determinada lógica) são facilmente descodificados pelos computadores. Portanto, seja criativo e, depois, não se esqueça do termo inventado.

6. Bloqueadores de sites
Instale bloqueadores de sites, assim limitará o acesso a ligações indesejáveis ou perigosas, aos seus filhos, protegendo-os. Para além disso, alerte-os para os perigos de navegação na internet - uma conversa franca é sempre uma boa opção.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...