Os vigilantes do amanhã já existem e protegem a sua vida digital

Recentemente, um ataque informático a uma empresa de monitorização de crédito pôs em risco os dados pessoais de 143 milhões de norte-americanos. Mas graças aos superheróis do futuro, tudo não passou de um susto.

Hoje em dia, os dados pessoais são o nosso bem mais precioso. É por eles, pelo que significam, que as empresas trabalham todos os dias. Esforçam-se, por um lado, para saber de que gostamos e o que compramos, e por outro, por fechar essa informação a sete chaves - pois a sua divulgação pode custar-lhes a nossa confiança.

E esses dados estão cada vez mais expostos, pois partilhamos muito da nossa vida na internet - desde as fotografias das férias com geolocalização às conversas sobre projetos de trabalho confidenciais em chats, passando pela utilização de serviços de homebanking em computadores públicos, somos muitas vezes descuidados e negligentes. Felizmente, do outro lado do ecrã há pessoas com o superpoder de conhecer os meandros da internet e as suas vulnerabilidades, que trabalham pela privacidade dos nossos dados.

Chamam-se especialistas em cibersegurança - mas também podíamos chamar-lhes "vigilantes do amanhã", ou "superheróis do futuro". O seu trabalho é tão importante nos nossos tempos que se torna equivalente ao de um superherói. No caso da empresa de monitorização de crédito que viu recentemente os dados pessoais de 143 milhões de norte-americanos em risco, nomeadamente os seus números de Segurança Social e moradas, se não fosse por uma forte política de proteção de dados, e pela contratação de uma firma de cibersegurança para ajudar a resolver o problema e prevenir futuros incidentes, o caso podia ter sido catastrófico para o negócio.

Há alguns anos, as empresas não se mostravam muito favoráveis a investir em cibersegurança, pois esta prejudica a usabilidade dos sistemas - mas depois de notícias de casos como o que aconteceu à empresa norte-americana de crédito, estes profissionais começaram a ser cada vez mais procurados e a sua importância provada no combate à cibercriminalidade.

Mas o trabalho de um especialista em cibersegurança de nada vale se continuarmos a ignorar as medidas de prevenção mais importantes para uma utilização segura da internet. Por exemplo: definir uma palavra-passe forte, não deixar o computador ligado em lugares públicos ou verificar a fiabilidade de uma hiperligação antes de a abrir. Porque nem os maiores ​​​​​​​superheróis do mundo podem salvarmos, se nos expusermos demasiado a situações arriscadas...

Ler mais

Exclusivos