Clube de Vinhos DN: Top Evasões

Os melhores vinhos são capazes de marcar ocasiões e torná-las inesquecíveis.

Os melhores vinhos são intemporais. Os melhores vinhos são capazes de marcar ocasiões e torná-las inesquecíveis. Os melhores vinhos pedem sempre mais uma garrafa. O Diário de Notícias revisitou as crónicas do nosso crítico e constituiu um pack do melhor que a revista Evasões teve para lhe oferecer ao longo dos anos.​​​​​​​

Quinta da Leda DOC Douro tinto 2014 | Sogrape Vinhos
É um clássico e ao mesmo tempo uma das mais belas vinhas de Portugal. A touriga franca e a touriga nacional dançam em simbiose profunda no copo, vale a pena o esforço para o provar.

Quinta Vale D. Maria DOC Douro tinto 2014 | Lemos & van Zeller
Força, volume e elegância na boca, atributos que raramente se encontram num mesmo vinho. Este é de truz - e o prazer que dá a beber! Belíssimo com os ultratradicionais pratos que são o cabrito assado ou a vitela no forno, sem pressa e em boa companhia. Maravilha.

Monte da Ravasqueira Vinha das Romãs Regional Alentejano 2014
Queijos curados e alguma doçaria conventual vão agradecer a companhia deste vinho, que está fresco e ao mesmo tempo é poderoso, apanágio dos grandes vinhos.

Marquês de Borba DOC Alentejo tinto 2016 | João Portugal Ramos
Vinho copioso na fruta e tanino aveludado, numa assinatura inconfundível do Alentejo. Fruta confitada a fazer um fundo convidativo para a festa dos sucos carnívoroso e tonalidades salgadas que sempre marcam o exercício da grelha.

Ribeiro Santo Vinha da Neve DOC Dão branco 2016 | Magnum Vinhos
Vinho cem por cento encruzado, proveniente de uma só vinha, com cerca de um hectare apenas de extensão. A fermentação começou em cuba de inox e terminou em barricas novas de carvalho francês, estagiando nesse ambiente cerca de seis meses. Frescura e equilíbrio, final seco e elegante.

Titular Encruzado DOC Dão branco 2016 | Caminhos Cruzados
Quando há bom queijo Serra da Estrela, deve sempre haver encruzado para o acompanhar. É a harmonização mais elegante e equilibrada que Portugal consegue ter. Este vinho dá bem conta do recado.

Um pack de 12 garrafas:

2xQuinta da Leda DOC Douro tinto 2014 | Sogrape Vinhos
2x Quinta Vale D. Maria DOC Douro tinto 2014 | Lemos & van Zeller
2x Monte da Ravasqueira Vinha das Romãs Regional Alentejano 2014
2x Marquês de Borba DOC Alentejo tinto 2016 | João Portugal Ramos
2x Ribeiro Santo Vinha da Neve DOC Dão branco 2016 | Magnum Vinhos
2x Titular Encruzado DOC Dão branco 2016 | Caminhos
Cruzados

Adquira já o seu Pack Top Evasões no Clube de Vinhos DN, com Portes Grátis e Entregas em até 72h com parceria com a Garrafeira Nacional

Clique aqui para saber mais

Ler mais

Exclusivos

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...

Premium

João César das Neves

Donos de Portugal

A recente polémica dos salários dos professores revela muito do nosso carácter político e cultural. A OCDE, no habitual "Education at a Glance", apresenta comparações de indicadores escolares, incluindo a remuneração dos docentes. O estudo é reservado, mas a sua base de dados é pública e inclui dados espantosos, que o professor Daniel Bessa resumiu no Expresso de dia 15: "Com um salário que é cerca de 40% do finlandês, 45% do francês, 50% do italiano e 60% do espanhol, o português médio paga de impostos tanto como os cidadãos destes países (a taxas de tributação que, portanto, se aproximam do dobro) para que os salários dos seus professores sejam iguais aos praticados nestes países."