Clube de Vinhos DN: Pack Espumantes

Porque é impossível não prestar homenagem aos espumantes Portugueses, o Diário de Notícias apresenta uma seleção destes vinhos de algumas das zonas mais históricas a nível nacional, lugares onde esta tradição já perdura há mais de 120 anos. Experimente este pack de espumantes, e verifique por si próprio que estes merecem mais atenção do que o copo solitário ao ano novo.

Vértice Millésime Bruto Douro branco 2010 | Caves Transmontanas
A arte de Celso Pereira, a quem reconhecemos o título de mestre do espumante, em terras transmontanas de Alijó. Este vinho foi feito a partir de uvas das castas Gouveio, Malvasia Fina, Rabigato, Viosinho e Touriga Franca e seguiu o método clássico champanhês da dupla fermentação, a última das quais em garrafa. Bolha muito fina, cordão ligado e muito prazer a beber.

Murganheira Czar Cuvée Bruto DOC Távora-Varosa rosé 2013 | Murganheira
Vinho espumante produzido a partir da casta Pinot Noir, em vinhas próprias. É tudo clássico aqui, desde a cor sóbria, evocativa dos grandes champanhes, a bolha fina em cordão rápido e a complexidade na boca, apta à mesa e aos momentos partilhados de prazer. Muito bom com peixes fumados e queijos de pasta mole.

São Domingos Baga DOC Bairrada blanc de noirs 2012 | Caves do Solar de S. Domingos
A nova denominação Baga Bairrada trouxe a lume a excelência que existe nos produtores da região há várias décadas. São Domingos está entre os melhores, enologia de grande nível, este não é excepção, com a surpresa na boa relação preço-qualidade. Muito bom à refeição, para um bom leitão assado à moda da Bairrada.

Um pack de 6 garrafas:

2x Vértice Millésime Bruto Douro branco 2010 | Caves Transmontanas
2x Murganheira Czar Cuvée Bruto DOC Távora-Varosa rosé 2013 | Murganheira
2x São Domingos Baga DOC Bairrada blanc de noirs 2012 | Solar de S. Domingos

Adquira já o seu Pack Espumantes no Clube de Vinhos DN, com Portes Grátis e Entregas em até 72h com parceria com a Garrafeira Nacional

Clique aqui para saber mais

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.

Premium

Henrique Burnay

Discretamente, sem ninguém ver

Enquanto nos Estados Unidos se discute se o candidato a juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano tentou, ou não, há 36 anos abusar, ou mesmo violar, uma colega (quando tinham 17 e 15 anos), para além de tudo o que Kavanauhg pensa, pensou, já disse ou escreveu sobre o que quer que seja, em Portugal ninguém desconfia quem seja, o que pensa ou o que pretende fazer a senhora nomeada procuradora-geral da República, na noite de quinta-feira passada. Enquanto lá se esmiúça, por cá elogia-se (quem elogia) que o primeiro-ministro e o Presidente da República tenham muito discretamente combinado entre si e apanhado toda a gente de surpresa. Aliás, o apanhar toda a gente de surpresa deu, até, direito a que se recordasse como havia aqui genialidade tática. E os jornais que garantiram ter boas fontes a informar que ia ser outra coisa pedem desculpa mas não dizem se enganaram ou foram enganados. A diferença entre lá e cá é monumental.