Premium Advogados. A classe que o voto eletrónico dividiu

As eleições para a Ordem dos Advogados vão passar a ser por voto eletrónico. A decisão foi aprovada em assembleia geral mas não reuniu unanimidade. Bastonário garante a segurança do sistema.

A quatro meses das eleições para a Ordem dos Advogados (OA), a classe está profundamente dividida e o motivo não são as propostas dos candidatos, de que pouco se fala, mas a forma como os mais de 32 mil advogados vão exercer a sua obrigação: o voto eletrónico. Ou simplesmente por "voto online", como lhe chama uma das concorrentes ao cargo de bastonário.

Nas últimas semanas, o tema foi motivo de artigos de opinião na imprensa, favoráveis e críticos, e na segunda-feira foi ponto único numa assembleia geral que terminou com a aprovação da proposta do Conselho Geral liderado por Guilherme Figueiredo, por 231 votos: 988 advogados concordaram com a ideia e 757 estavam contra.

Ler mais

Exclusivos