Premium Boris tenta acalmar agricultores de Gales e entra em choque com a Irlanda

A ida de Boris Johnson ao País de Gales ficou marcada pelo telefonema e pela discussão que teve com o homólogo irlandês sobre o backstop. E por alegar que um Brexit sem acordo será culpa da União Europeia.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, passou nesta terça-feira a bola para a União Europeia no que diz respeito a um Brexit com ou sem acordo. Numa visita ao País de Gales, segunda paragem de um périplo que o levou na véspera à Escócia e o levará ainda à Irlanda do Norte, o líder conservador foi claro: "Se não conseguirem fazer concessões, se não o conseguirem fazer, então temos claramente de nos preparar para uma saída sem acordo", defendeu, alegando que é de Bruxelas que tem de vir o primeiro passo. "Cabe à UE, eles é que têm de agir se querem que nós façamos isto", disse.

O dia de Boris estava dedicado a acalmar os receios dos agricultores de Gales, que temem as consequências de um Brexit sem acordo e prometem rebelar-se, mas ficou marcado pela conversa telefónica que o primeiro-ministro britânico teve com o homólogo irlandês. No primeiro contacto desde que tomou posse, Boris Johnson e Leo Varadkar revelaram posições opostas em relação ao backtop - o mecanismo de salvaguarda para evitar uma fronteira física entre as duas Irlandas.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG