Premium PSD perdeu, sem deixar nada escrito, a melhor testemunha da sua história

Sem deixar nada escrito, morreu o alto funcionário do PSD que trabalhou com todos os 18 líderes do partido até ao atual. Para poupar pessoas que ainda estão vivas, Zeca Mendonça recusou deixar memórias escritas.

Há alguns anos, José (Zeca) Mendonça - o histórico assessor de imprensa do PSD que na quinta-feira morreu, aos 70 anos, vítima de cancro nos pulmões - pensou em passar para o papel as suas memórias profissionais.

Histórias não lhe faltavam para contar, das mais risíveis às mais dramáticas. Zeca tornou-se militante e funcionário do PSD (então PPD) logo em 1974, como segurança, e em 1977 passou para o gabinete de comunicação, que nunca mais deixaria. À exceção de Rui Rio, trabalhou com todos os líderes. No final de 2017, deixou pela primeira vez o partido para rumar a Belém para trabalhar com o mais adorado de todos os seus líderes, Marcelo Rebelo de Sousa.

Ler mais

Exclusivos