Premium Aconteceu em 1974 - Fim da guerra na Guiné e a "greve injusta da TAP"

Passaram quatro meses sobre o 25 de Abril, são tempos frenéticos. Na capa do DN, há três manchetes à briga: a aprovação por Spínola do protocolo de Argel, que põe fim à guerra na Guiné, o anúncio de conversações com a FRELIMO; o fim da greve na TAP, que o primeiro-ministro Vasco Gonçalves qualifica de "injusta".

Era António de Spínola, general, Presidente da República; Vasco Gonçalves, também general, primeiro-ministro de um governo provisório; havia uma Junta de Salvação Nacional, composta por militares também, e um Conselho de Estado. O golpe de Estado que derrubara o governo de Marcelo Caetano ocorrera há escassos quatro meses e as primeiras eleições só teriam lugar no ano seguinte. A principal prioridade era resolver o problema da guerra em África, e a primeira página do DN ilustra-a bem, com três títulos relacionados com os territórios antes denominados de "ultramarinos".

Em cima, à direita, asseverava-se em letras gordas que as conversações com a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), com vista à declaração de um cessar-fogo, iriam recomeçar ou teriam já recomeçado - a notícia vinha, curiosamente, da agência francesa France Presse, a partir de declarações de um governante português, Parcídio Costa, na então Lourenço Marques (hoje Maputo).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.