Premium Canábis medicinal não pode ser fumada, diz Infarmed

Nove meses após a aprovação do uso terapêutico da canábis, os pacientes continuam a depender do mercado negro ou do autocultivo e sem saber quando poderão ter acesso legal e a que preço. Entretanto, em resposta a pergunta do DN, o Infarmed certifica: o fumar da planta não pode ser prescrito por médicos, ao contrário do que sucede noutros países.

Pedro Andrade fuma todos os dias entre dois a três gramas de canábis sob a forma de flor desidratada. Fá-lo para obter alívio para a espasticidade, uma condição que se consubstancia em espasmos e rigidez muscular e que se deve ao facto de ter ficado, há 12 anos, paraplégico devido a um acidente de moto.

A espasticidade de que Pedro, 39 anos, sofre devido às lesões sofridas na espinal medula faz parte da lista de indicações para o uso terapêutico de canábis que o Infarmed publicou em fevereiro, no âmbito da regulamentação da lei aprovada em junho do parlamento, pelo que todas as condições estão reunidas para poder ter acesso legal às "erva" ou "marijuana".

Ler mais

Exclusivos