Premium "É a história do homem branco a invadir a cultura índia e a cometer atrocidades"

O ex- Bond volta a protagonizar na segunda temporada da série The Son o feroz patriarca que expulsa os índios das terras para extrair petróleo. Uma entrevista com o ator que sobreviveu ao 007 e interpreta uma época muito polémica da história dos EUA.

É uma lista infindável, a dos papéis que o ator Pierce Brosnan protagonizou no cinema, com destaque para James Bond, mas o seu regresso ao pequeno ecrã dá-se nos últimos dois anos com a série The Son, no canal AMC. A primeira temporada mostrou uma interpretação perfeita de um patriarca na saga familiar baseada no romance premiado com o Pulitzer, O Filho, de Philipp Meyer, mas a continuação da série esteve em dúvida. Brosnan foi a garantia para que no ano passado as filmagens da segunda temporada continuassem, mesmo que após a sua exibição (começa dia 10 em Portugal) o projeto pareça estar destinado a ficar por aí.

O DN assistiu à rodagens dos próximos episódios de The Son, filmados no estúdio da AMC, nos arredores da capital do Texas, e num rancho perto de Austin, onde as escaramuças entre índios e cowboys caracterizavam a difícil relação entre o protagonista Eli McCullough, sedento por se apropriar das terras das tribos índias onde existe petróleo. A história desta saga familiar que se passa em duas épocas, 1849 e 1915 (a segunda temporada tem uma terceira época mais recente), parte de uma situação violenta que marca para sempre a personagem encarnada por Pierce Brosnan: o cativeiro índio do jovem Eli e do irmão e a chacina da sua família à frente deles.
Henry Garrett é o ator que personifica Pete McCullough, Paola Núñez a incendiária María García e a jovem Sydney Lucas a neta Jeannie McCullough. Os três conversam sobre os seus papéis, mas há um denominador comum no trio: a admiração pelo ator Pierce Brosnan. Nenhum deixa de o elogiar, mesmo que esta seja a primeira experiência entre o quarteto...

Ler mais

Exclusivos