Premium Rumo ao interior

Há já uns anos, a parte boa do destino distribuiu-me um novo rumo, cumprido sazonalmente, com muito mais prazer do que dever: Trás-os-Montes ou, se quiser aplicar maior rigor, Chaves e as suas "redondezas". Hoje, essa (pequena) fatia do tempo, livre e informal, tornou-se um desejo que só razões de força maior - e são tantas e tão inesperadas - conseguem impedir. Por motivos particulares que, para não se escorregar aqui para um desinteressante tom confessional e porventura egocêntrico, se podem resumir num ambiente familiar singular, no reencontro de pessoas e conversas acolhedoras e estimulantes, na redescoberta desse bem, muito precioso e igualmente escasso, que é o tempo "desorganizado", mais à mercê do impulso do que da contingência. Há, claro, as noites de esplanada, os apaziguadores banhos de rio (o Tuela, vizinho de Vinhais, ou o Rabaçal, próximo de Valpaços), sem multidões de formigueiro nem ruídos invasores, o petisco local (o arroz de fumeiro do Carvalho, o rim do Canjirão, os ossos da suã do Aprígio, a partir de agora também os milhos do Terra Quente, em Valpaços), as receitas caseiras, os passeios sem premeditação e com verdadeiros "descobrimentos", o recurso à cultura local (do Museu Nadir Afonso ao Parque Biológico de Vinhais). Aí, cada um terá as suas escalas e as suas escolhas.

Estes encontros transmontanos, praticados em regime de clã "aberto" a não iniciados, viabilizaram-me, de uma forma mais inteira e mais "inteligível", Miguel Torga. Durante anos, talvez demasiados, era autor de "exclusividade" paterna. Agora, já não: fez-me falta o contacto com o seu cenário, natural e humano, para lhe perceber a gravitas, para entender a densidade das personagens, até para poder acompanhar a sua inconfundível morfologia poética. Este mergulho geográfico ajudou a trazer-me de volta um outro escritor, aflorado em fase de juventude (quando tudo parecia mais urgente e mais definitivo) e depois desaparecido - com toda a injustiça - sob a poeira do esquecimento: António Modesto Navarro, doravante mais cercano nas escolhas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.