Premium Como Sporting, Benfica e FC Porto atacam as últimas horas de mercado

A Alvalade ainda pode chegar Coentrão e um avançado. Na Luz, espera-se Ramires. No FC Porto está a chegar um lateral. E ainda há muitos jogadores à espera de clube para a nova época.

Tic-tac, tic-tac. O fecho do mercado de transferências aproxima-se do final em Portugal e todos os minutos contam para fazer os últimos acertos nos plantéis para atacar em força a época 2018-19. A janela encerra-se no dia 31 de agosto, na próxima sexta-feira, e até lá será uma luta contra o tempo.

Os três grandes continuam no mercado, mas o Sporting estará neste momento em maior atividade, face às limitações que a SAD, nomeadamente o seu presidente, Sousa Cintra, tem reconhecido no plantel às ordens do treinador José Peseiro.

Depois de na semana passada ter garantido o médio internacional sérvio Nemanja Gudelj, por empréstimo dos chineses do Guangzhou Evergrande, os leões centram agora atenções num avançado e ainda não perderam a esperança de voltar a contar com o defesa-esquerdo Fábio Coentrão.

No caso do internacional português, o Sporting adotou um jogo de paciência, uma vez que o jogador não faz parte dos planos do Real Madrid, estando inclusive a trabalhar à parte do plantel orientado por Julen Lopetegui, não sendo conhecidos pretendentes para Fábio Coentrão, que na época passada em Alvalade voltou a ser importante num clube, conseguindo fazer 44 jogos.

Apesar de ter duas alternativas para defesa-esquerdo - Jefferson e Lumor -, o Sporting olha para Coentrão, de 30 anos, como uma boa oportunidade de negócio, até porque o jogador está na sua última época de contrato com o Real Madrid.

Leões tentam Muriel para o ataque

No que diz respeito ao avançado, nas últimas horas o colombiano Luís Muriel foi apontado, pela imprensa espanhola, como uma forte possibilidade para o Sporting, por empréstimo do Sevilha. O jogador perdeu espaço na equipa treinada por Pablo Machín, que conta com o francês Ben Yedder e o português André Silva, razão pela qual estará na disposição de ceder o ponta-de-lança de 27 anos, que na época passada marcou nove golos em 46 jogos e nesta época faturou no primeiro jogo oficial da temporada, diante dos húngaros do Ujpest, a contar para a pré-eliminatória da Liga Europa.

José Peseiro conta neste momento com Bas Dost (encontra-se lesionado), Fredy Montero e Abdoulay Diaby, pelo que o técnico veria com bons olhos a chegada de Muriel. No entanto, ainda precisa de resolver os casos de Doumbia, que está na iminência de ser anunciado como reforço dos espanhóis do Girona, e de Luc Castaignos, que não entram nas contas dos leões.

No caso de não se concretizar a chegada de Muriel a Alvalade, não será de descartar a chegada de um outro nome para colmatar a vaga no ataque nas últimas horas de mercado, uma vez que as buscas no mercado devem intensificar-se.

Benfica à espera de Ramires

No Benfica a ordem é reforçar o meio-campo. No sábado chegou o brasileiro Gabriel Appelt, de 24 anos, proveniente do Leganés, por quem os encarnados pagam cerca de oito milhões de euros. O jogador já fez os exames médicos e foi nesta segunda-feira oficializado como reforço.

Mas, além de Gabriel, os encarnados esperam o regresso de Ramires, jogador que deixou saudades na Luz depois da excelente época 2009-10 que protagonizou e que lhe valeu a transferência para o Chelsea por 22 milhões de euros. Aos 31 anos, o internacional brasileiro pretende regressar ao futebol europeu, depois de dois anos na China, ao serviço do Jiangsu Suning, onde perdeu espaço devido ao excesso de estrangeiros.

A questão agora é saber se Ramires chegará à Luz como jogador livre, depois de rescindir com o clube chinês, com o qual tem apenas mais um ano de contrato, ou se chegará por empréstimo.

A entrada de dois médios no plantel de Rui Vitória poderá entretanto obrigar a algumas saídas, estando o grego Samaris na pole position para abandonar a Luz, algo que parece difícil depois de o seu empresário já ter feito saber que o jogador vai continuar no Benfica, cumprindo assim o último ano de contrato com o clube.

FC Porto dá concorrência a Alex Telles

Mais calmo promete ser o final de mercado no Dragão. Isto porque está apenas prevista a chegada do franco-marroquino Zakarya Bergdich, defesa-esquerdo que o Belenenses SAD contratou já neste verão, a custo zero, e que na época passada estava no Sochaux.

O jogador de 29 anos, que é internacional marroquino, é a opção encontrada pelo FC Porto para concorrer no plantel com o brasileiro Alex Telles. Zakarya acabou por despertar a atenção dos portistas precisamente no jogo entre as duas equipas, no Estádio Nacional, razão pela qual decidiram avançar imediatamente para a sua contratação, que será oficializada nas próximas horas.

De resto, não são esperadas mais entradas até sexta-feira, sendo a preocupação da SAD do FC Porto neste momento a colocação de jogadores excedentários como são os casos do defesa-direito Saidy Janko e do médio Mikel Agu.

Jogadores livres: de Marchisio a Miguel Veloso

Nestes últimos dias de mercado é preciso ter em conta que há vários jogadores que se encontram livres e que, na prática, não representarão um elevado investimento financeiro para os clubes. O nome que mais desperta as atenções é, neste momento, o médio italiano Claudio Marchisio, de 32 anos, que recentemente rescindiu o contrato que o ligava à Juventus.

Este será o jogador mais apetecível daqueles que se encontram livres, mas quem quiser contratar Marchisio não irá livrar-se de pagar um elevado prémio de assinatura a um futebolista que é internacional italiano e que já foi colocado na órbita do Sporting, mas tem Nice, Marselha, Bétis, Sevilha e até o Montreal Impact, da MLS, interessados no seu concurso.

Mas há outros jogadores a ter em atenção. Desde logo o guarda-redes brasileiro Diego Cavalieri, de 35 anos, que na época passada representou o Crystal Palace e que recentemente foi apontado ao Manchester City, para colmatar a vaga deixada em aberto pelo chileno Cláudio Bravo, que se lesionou com gravidade.

O defesa-direito Glenn Johnson, de 34 anos, é internacional inglês e na época passada esteve no Stoke City. Com a mesma idade, está o defesa-central alemão Robert Huth, que jogou no Leicester, onde foi campeão inglês e em tempos foi treinado por José Mourinho no Chelsea.

Para o lado esquerdo da defesa, há três trintões que podem dar jeito a uma equipa mais carenciada, tendo que dois deles já passado por Portugal: Guilherme Siqueira, que aos 32 anos abandonou o Atlético de Madrid, e o ex-bracarense Elderson (30 anos), que ficou sem colocação após ter deixado o Mónaco. Há ainda o francês Benoít Trémoulinas (32), que na época passada representou o Sevilha.

Quem precisar de médios poderá também pensar em Miguel Veloso, que aos 32 anos deixou o Génova em final de contrato, no argentino Claudio Yacob (ex-West Bromwich) ou no veterano Yaya Touré (34), que não integrou as escolhas de Pep Guardiola para uma nova época no Manchester City.

Há ainda dois nomes que podem dar jeito para quem precisar de um médio mais ofensivo. Um deles já foi associado a Benfica e Sporting: trata-se do francês Hartem Ben Arfa (31 anos), que deixou o Paris Saint-Germain. O outro é o seu compatriota Samir Nasri (31), que está sem clube depois de uma experiência na Turquia, ao serviço do Antalyaspor. Dois jogadores que já foram estrelas...

Há ainda dois avançados que podem ser interessantes. O mais novo (28 anos) é o marfinense Lacina Traoré, que procura relançar uma carreira que prometeu muito e que lhe valeu passagens pelo Everton e pelo Mónaco, com que terminou contrato. O outro é o italiano Giuseppe Rossi, que jogou no Manchester United e que foi estrela do Villarreal, mas que viu a sua carreira afetada por várias lesões que o impediram de ter maior regularidade.

Estes são apenas alguns dos nomes de futebolistas livres, cuja contratação poderá ser feita além do dia 31 de agosto, dia em que se encerra a possibilidade de transações entre clubes.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.