Portugal a saltar entre títulos na ginástica, buscas no futebol e um confinamento "disfarçado"

Sábado

Trampolins garantem medalhas para Portugal em Baku

O fim de semana começou com o desporto português a conquistar medalhas. Desta feita foi no Mundial de ginástica que teve lugar em Baku (Azerbaijão) e em duas especialidades: Diogo Cabral é o novo vice-campeão do mundo de duplo minitrampolim e as ginastas Beatriz Martins e Catarina Nunes conquistaram a medalha de bronze na final de trampolim sincronizado feminino. Na véspera já Diogo Cabral, Diogo Fernandes e Tiago Romão tinham somado uma medalha de prata no duplo minitrampolim. Feitos que passaram mais ou menos despercebidos. Se calhar porque a modalidade não se joga com bola... Como alguém já lamentou em outras ocasiões.

Domingo

Uma videochamada que não explicou o que se passa com Peng Shuai

É um dos casos mais mediáticos e politizados do momento e que parte de uma pergunta: o que se passa com a tenista Peng Shuai? A antiga número um mundial na variante de pares que deixou de ser vista depois de ter acusado um ex-funcionário do Partido Comunista Chinês (40 anos mais velho) de a ter obrigado a ter relações sexuais. O desaparecimento da atleta levantou dúvidas sobre o que lhe tinha acontecido e gerou um movimento internacional de pressão ao governo chinês. De repente, surgem imagens da atleta num restaurante, uma mensagem alegadamente escrita por ela a dizer que estava bem e até uma videochamada com o presidente do Comité Olímpico Internacional, Thomas Bach. Uma conversa de 30 minutos de que resultou um comunicado onde se lia que Peng Shuai estará "sã e salva em casa, em Pequim, e quer que a sua privacidade seja respeitada". O certo é que ninguém ficou esclarecido sobre o que aconteceu e o futuro da tenista de 35 anos.

Segunda-feira

Rio e Rangel. Separados pela forma e pelas ideias

Conhecidas as ideias dos dois candidatos à presidência do PSD ficamos com a certeza que o combate à corrupção é um dos poucos temas em que estão de acordo. As diferenças começaram logo pela forma como foram apresentadas as moções de estratégia: Rui Rio nem compareceu na conferência onde o seu programa de 18 páginas intitulado "Governar Portugal" foi divulgado, já Paulo Rangel mostrou o seu "diagnóstico e a visão" do que será um eventual programa de governo no caso de vencer as eleições diretas e depois as legislativas a 30 de janeiro. No documento "Portugal: Ambição e Esperança", o eurodeputado tem ainda uma proposta inovadora: quem não pagar as quotas no partido pode ter de regularizar essa situação frequentando ações de formação. Não explica é quais os temas dessas ações.

Terça-feira

Seferovic falha a baliza e Jorge Jesus fica de joelhos

Um remate com pontaria muito pouco afinada de Seferovic nos últimos instantes do jogo com o Barcelona, que poderia garantir uma vitória ao Benfica e alguns milhares de euros, teve o condão de levar Jorge Jesus ao chão. O treinador voltou a cair na relva - a fazer lembrar um gesto idêntico quando treinava o Benfica em 2013 e um golo de Kelvin deu o título aos portistas - em sinal de desespero pelo que tinha acabado de ver. Ele e os cerca de 50 mil espectadores que estavam em Camp Nou e os milhares que assistiam pela televisão. No final Jesus só disse que "há 30 anos que estou no futebol e nunca vi isto. Mas aconteceu. A mim e ao Benfica". O certo é que para a histórica fica o falhanço do suíço e a imagem de Jesus de joelhos.

Quarta-feira

Futebol "fora de jogo" no mundo da transparência

A manhã arrancou com más notícias para o "mundo do futebol": sob a liderança do juiz de instrução criminal Carlos Alexandre estavam a ser efetuadas buscas nos estádios do Sporting de Braga e do Vitória de Guimarães e nos escritórios e casas do empresários, como a empresa do mediático representante de atletas Jorge Mendes. Militares da GNR, ele- mentos da Autoridade Tributária, juízes e magistrados do Ministério Público recolheram documentos para juntar a uma investigação que envolve suspeitas de fraude fiscal, fraude à segurança social e branqueamento de capitais, num total de 15 milhões de euros. Esta operação surgiu dias depois de uma ação idêntica envolvendo o FC Porto. A estas inves- tigações juntam-se outras já conhecidas às SAD do Benfica e do Sporting e todas envol- vendo transferências de jogadores e os negó- cios entre clubes, jogadores e empresários.

Quinta-feira

Natal e Ano Novo na rua. Primeira semana de janeiro em casa

Uma semana de "contenção" para evitar "um terrível janeiro". Esta foi a fórmula que o primeiro-ministro encontrou para justificar mais uma semana de férias de Natal nas escolas, o encerramento de bares e discotecas e a obrigatoriedade de teletrabalho entre 2 e 9 de janeiro como medidas de preven- ção contra a covid-19. Na realidade, o que o governo preten- de nesta semana é evitar mobilidade de eventuais pessoas contagiadas pelo SARS-CoV-2 durante as festividades de Natal e Ano Novo, período em que não há restrições de via- gens, horários ou de outro tipo. O que existirá é a obrigato- riedade de apresentar o certificado de vacinação ou teste negativo para entrar nos restaurantes etc. Ou seja, quase se regressa às decisões de 2020 quando se "libertou" o Natal e depois o país entrou num dos piores momentos da pande- mia. Perante esta memória não teria sido mais avisado ter cuidados/restrições nos períodos festivos? Ou outros valores mais altos se levantaram? E, já agora, e o interesse das crian- ças em estar no seu ambiente escolar? Até porque ainda há milhares de computadores por chegar aos alunos, dos tais que iam ajudar, logo na primeira vaga, a ter aulas online...

Sexta-feira

Cada vez nascem menos bebés em Portugal

Portugal caminha para mais um recor- de negativo na natalidade. De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), nos primeiros dez meses do ano nasceram no país 65 637 crianças, o que representa o valor mais baixo de sempre neste período. Os dados, baseados no "teste do pezinho", mostram que numa comparação com 2020 foram registados menos 6082 rastreios no âmbito do Programa Nacio- nal Neonatal. É mais um dado para jun- tar à certeza de que Portugal está a ficar com uma população cada vez mais enve- lhecida e não consegue compensar o saldo natural, logo vai perdendo popu- lação. Segundo o INSA, o maior número de bebés nasceram nos distritos de Lis- boa (19 496) e do Porto (12 182), seguidos de Setúbal (4879) e Braga (4821).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG